quarta-feira, 5 de maio de 2010

Lilith cap. 2

Capítulo 2

   - Depois daquele dia em que meu rosto ficou queimado, muita coisa mudou - disse Lilith - Uma semana depois, meu pai morreu. Ele tinha o melhor emprego, e minha mãe ganhava pouquíssimo. Quase nada por mês. Minhas irmãs não tinham idade para trabalhar, e minha mãe resolveu achar outro emprego. Mas não obteve sucesso. Mais tarde, minhas irmãs se ofereceram para trabalhar também. Minha mãe não quis deixar. Só depois que não tínhamos mais como comprar comida ela permitiu. Mas, então, minha mãe foi despedida, pois estava muito sonolenta no trabalho, afinal quase não dormia por causa da dívidas. Depois de um ano sem encontrar emprego, achou um como lavador de pratos em um bar pobre e vazio. Depois, tentou achar um emprego para a minha irmã mais nova, que mesmo assim é mais velha que eu, Minie. Mas nenhum a aceita por ser nova demais. Por isso, minha mãe está querendo obrigar Minie a se prostituir. E a próxima será eu.
   - Sua situação é considerável - disse o demônio - Mesmo eu já tendo visto piores. Quer que eu a ajude?
   - Sim.
   - Sabe que tudo tem um preço, não?
   - Sei. Não me importo.
   - Muito bem então. Temos um trato.
   Dizendo isso, o demônio levou a mão à boca e, com os caninos, furou um pouco o próprio dedo. Uma gota de um líquido grosso e mais escuro do que o sangue comum saiu do seu dedo. Estendeu o dedo para Lilith. Lilith encostou o próprio dedo já furado no dedo dele. Os olhos do demônio faiscaram por um momento, e um trovão desceu do céu, causando estrondo.
   - Muito bem - falou o demônio - Sua mãe tem alguma coisa contra você namorar?
   - Não, na verdade ela ficaria contente. Ter um namorado significaria eu sair para lanchar de graça. Ela com certeza adoraria.
   - Ótimo.
   O demônio foi cercado por uma neblina negra, que depois se afastou, revelando, no lugar do demônio, um garoto aparentemente humano, bonito, de cabelos loiro-escuros e olhos azuis claros. Ele sorriu lindamente.
   - Agora vamos fazer de conta que eu sou seu namorado. Vou me esconder nos fundos da sua casa, e de manhã vou fazer uma visitinha. Me apresente para a sua família, certo?
   - Tudo bem. Venha comigo.
   Os dois foram para a casa de Lilith. Uma casa pequena, caindo aos pedaços. Com um boa noite, o demônio se escondeu numa lata de lixo por perto. Lilith entrou no próprio quarto furtivamente pela janela e se deitou, para aproveitar as poucas horas de sono restantes.

4 comentários:

Sílvia disse...

Oi, Bela!
Gostei do 2º capítulo da história de Lilith. Mas, será que se juntando às forças do mal, Lilith conseguirá resolver seus problemas?
bom, vamos agurdar o que poderá acontecer com ela e sua família nos próximos capítulos.Não demore muito para postá-los, certo?
Beijos

jack daniel's zuera é o daniel =) disse...

POSTAAAAAAAAAAA LOGOOOO

Saah *--* disse...

oi flor valeu pela visitinha no meu blog,
estou te seguindo, me segue tbm?
beijão
www.thebestyptt.blogspot.com

MaNa disse...

Oiiiiiiiiii.Posta o proximo por favor!!!!!

Postar um comentário

 
;