segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Tinta Vermelha - Cap. 12

Capítulo 12

   - Prima? - perguntou Leonard - Talvez isso explique a semelhança.
   - Sim - disse Eleanor - Essa é minha prima de 16 anos. Pelo menos ela tinha 16 anos quando foi transformada. Estávamos passeando juntas pela rua à noite, quando fomos atacadas por um vampiro. Ele transformou nós duas. Nos apaixonamos completamente por ele depois que nos transformamos. Tivemos brigas horríveis por ele. E depois descobrimos que ele estava nos usando para conseguir dinheiro. Depois que ele arranjou o dinheiro que precisava para sair do país, ele nos abandonou. Mesmo assim, a relação entre nós duas não melhorou muito. Sempre fomos competitivas, desde humanas. Mas, claro, não o bastante para querer matar uma a outra. Éramos amigas e rivais ao mesmo tempo. Mas, depois que nos transformamos, não restou amizade nenhuma.
   - E agora somos somente inimigas - completou Theodora - Nem a considero como prima mais. Mas agora, vamos parar de bater papo e fazer algo útil. Mate-a, Leonard.
   Leonard se virou para Eleanor:
   - Eleanor, você matou minha mãe e eu vou me vingar. Quero você morta!
   Eleanor suspirou:
   - Leonard, eu não matei sua mãe.
   - MENTIROSA!
   Leonard avançou em Eleanor e rasgou sua bochecha com as unhas. Eleanor pôs a mão no ferimento, e ele logo se curou.
   - Isso doeu, sabia? - disse ela.
   - Era para doer - disse Leonard, rosnando - Eu poderia ter feito pior.
   Ele deu uma risada gélida.
   - Você definitivamente mudou, Leonard - murmurou Eleanor - Mal te reconheço. E tudo por culpa de uma pessoa.
   Eleanor se virou para Theodora e rosnou.
   - Quer brigar? - disse Theodora, em posição de ataque.
   Eleanor avançou em Theodora e tentou arrancar seu braço. Mas escorregou o braço e arrancou a manga do vestido dela. Theodora escancarou a boca e gaguejou. Depois explodiu:
   - SUA LOUCA! EU COMPREI ESSE VESTIDO AINDA ESTA NOITE!
   - Com que dinheiro? - perguntou Eleanor.
   - COM O QUE EU ROUBEI DO LE... - Theodora se calou - Não é da sua conta onde arranjo dinheiro.
   - Ah, vamos - provocou Eleanor - Conte pra gente de quem você roubou dinheiro. Tenho certeza que o Leo adoraria saber.
   - NÃO É DA SUA CONTA!
   Theodora arfou e se virou de costas.
   - Está escravizando o Leo, não é? - perguntou Eleanor - Está usando-o como aquele que nos transformou fez conosco. É bem a sua cara. Fiquei sabendo que fez muito disso desde a última vez que nos vimos. Os usa até enjoar deles, depois toma o sangue deles, certo?
   - Não devo dar satisfações da minha vida para VOCÊ! - disse Theodora, raivosa. Se virou para o Leonard - Venha, meu amor. Você se vinga outro dia.
   - Não - disse Leonard - Quero descobrir mais sobre você.
   Theodora apertou os olhos e disse para Eleanor:
   - Sabe, você devia agradecer a mim por ter se casado com o Leonard.
   - Por que eu deveria? - perguntou Eleanor.
   - POR QUE, SE EU NÃO TIVESSE MATADO A IDIOTA DA MÃE DO LEONARD, ELE NÃO IA QUERER ADIANTAR O CASAMENTO E...
   Ela se calou e mordeu os lábios. Eleanor sorriu para ela, satisfeita.
   - Você o quê? - perguntou Leonard, incrédulo - Foi VOCÊ quem matou minha mãe?
   Theodora olhava para o chão, muda. Mas então ergueu o queixo e enfrentou Leonard:
   - Sim, fui eu. Eu matei sua mãe sim. Além disso, eu estava te escravizando. Eu fiz você se apaixonar por mim para fazer tudo o que eu pedisse. E eu nunca te amei, Leonard. Nem um pouquinho que fosse.
   Leonard avançou em Theodora, apertando o pescoço dela com as mãos.
   - O que vai fazer, Leo? - perguntou ela - Me matar? Sabe que não pode me matar me enforcando, não é? Você não pode fazer nada contra mim. É um vampiro, mas ainda é novo e fraco. Vai mesmo me enfrentar?
   Leonard apertou os lábios. Então percebeu uma coisa. Pela janela, entrava um fio de luz do sol. Ele sorriu e disse:
   - Quer saber? Pode ir, Theodora. Vá embora.
   Ele largou o pescoço de Theodora, que se levantou e riu histericamente.
   - Te vejo mais tarde, meu amor - ela disse.
   Theodora correu até a porta e a escancarou com um sorriso de vitória. Mas seu sorriso se apagou ao ser inundada pelo sol.

2 comentários:

Luciana disse...

É, não dá pra confiar em vampiros! Mas pelo menos não foi a Eleanor que matou a sogra né! Ainda bem!

Anônimo disse...

Acho que descobri como vai acabar a história.. acho que será um final feliz!

Postar um comentário

 
;